Dr. Pablo Dias Especialista em Quiropraxia e Traumato-ortopedia pelo COFFITO, Diplomação Master em Quiropraxia

A Quiropraxia Instrumental se desenvolveu ao longo da história da Quiropraxia, através da filosofia quiropráxica desde o HIO Hole in One protagonizada pelo  grande desenvolvedor da Quiropraxia B. J. Palmer.  Thompson ao criar o ajuste “mecanicamente assistido”, para melhor aplicação do Toggle Recoil desenvolvido por B.J.  não foi o único precursor da inserção de tecnologias diferenciadas na terapia ajustiva, porém  inspirou  e também foi utualmente inspirado outros filósofos a criarem diversos sistemas capazes de  aperfeiçoar o método quiropráxico.

Na sua nascente em 1895, a  Quiropraxia não manipulava, quiropraxia ajustava, segundo D. D. Palmer . Mais adiante, vieram outros filósofos quiropraxistas  como Joy Loban, Solon Langhorthy e os anos perdidos da Quiropraxia, a primeira obra literaria sobre Quiropraxia, Modernized Chiropractic e o fenômeno Wilard Carver, que pode ser considerado um verdadeiro proto diversificado e a Quiropraxia sofreu incomensuráveis mudanças até a epifania de B. J. no episódio de “The hour has a struck” que ocorreu na Palmer College na década de 30 do século passado.

Hugh Logan que também seguiu princípios mono segmentais como B. J. porém, se distinguindo deste por se basear no sacro e não no atlas. Ao criar o conceito de thrust de “low force” ou baixa força, disse que Quiropraxia não é só ajuste, mas ajuste é uma parte fundamental da Quiropraxia. Certamente com esta frase Logan abriu as portas de uma nova fase para o desenvolvimento da Quiropraxia, sendo o primeiro a avaliar o paciente em pé, seguindo uma tendência estruturalista de Wilard Carver, seu tutor. Veio então a Era de Aquário das Terapias Quiropráxicas, surgiu a Técnica Sacro Ociptal de Major Bertrand Dejarnette, Quiropraxista e Osteopata, fazendo uso de blocos e mais adiante outros métodos que não priorizavam procedimentos ajustivos de alta velocidade e baixa amplitude surgiram.

De fato, Quiropraxia não é só ajuste , Quiropraxia, não é qualquer manipulação, Quiropraxia é diagnóstico é tratamento, é maneira de pensar e de agir com o paciente , é ciência arte e filosofia. Como sempre afirmo aos meus alunos, para fazer Quiropraxia é necessário pensar de forma quiropráxica.

Assim desde o surgimento da espinografia e da termocalorimetria, do nervoscope e o nascimento do conceito de técnica diversificada, com Janse, surgiram os mais diferenciados métodos diferenciados de  diagnóstico e tratamentos quiropráxicos como a bandagem , a quiropraxia biofísica e a quiropraxia por instrumentos.

Para ajuste articular surgiram dispositivos do tipo Table Mounted, que são altamente específicos e dispostos de forma estacionária em uma mesa onde é disposto e posicionado o paciente. Também surgiram instrumentos ajustivos do tipo “Hand Held” ou seja de porte manual a serem aplicados de forma móvel e não estacionária.

A quiropraxia instrumental ajustiva articular, é baseada nos princípios de thrust  Low force e seus elementos avaliativos lembram a influência de métodos e técnicas como o de Logan  e o Thompson Derifield Leg Check, bem como Applied Kinesiology.

Atualmente existem diversos dispositivos  de  quiropraxia ajustiva instrumental manual, mecânicos, eletrônicos e multiprocessados, patenteados como Activator Methods, CAT Chiropractic Adjusting Tools, Impulse , Soulier, TIQ e  alguns métodos ligeiramente diferenciados de ajustamento, caracterizando distinção de patente. No entanto todos estes  métodos se baseiam nos princípios originais dos desenvolvedores do Activator Methods.

O termo quiropraxia instrumental é realmente muito amplo e por isso pode  e deve ser classificada em ajustiva articular ou manipulativa para tecidos moles. O método Graston também conhecido como IASTM, representam estratégias desenvolvidas pela Quiropraxia para manipular tecidos moles, bem como NIMO e  FISCH.

O Activator Methods é uma forma de intervenção ajustiva articular desenvolvida em 1967 por Alan Fuhr e colaboradores. Natural de Minnesota, o Dr. Fuhr recebeu seu treinamento de quiropraxia na Universidade de Logan. Ele é casado com Judi Fuhr e reside em Phoenix, Arizona, que também abriga a sede corporativa mundial da Activator Methods International. Em 1991 Dr. Fuhr foi nomeado membro da Palmer West Academy, Palmer College of Chiropractic West em Sunnyvale, Califórnia. De 1981 a 1991, o Dr. Fuhr atuou como membro do Conselho de Curadores da Universidade de Logan, St. Louis, Missouri.

No Brasil a Quiropraxia é extremamente nova e seus praticantes apresentam uma “carência” muito grande de informação e conhecimento. O mais importante é que todos saibam que a Quiropraxia se aprende pela vivência filosófica e quiropraxia instrumental não é uma marca, mas um ramo desta ciência, arte e filosofia e tem sua riqueza clínica a ser explorada com benefício ao paciente.